Leitura e linguagem
Leitura e linguagem
melina.flores

melina.flores

Leitura e linguagem

“Os limites do mundo são os limites da linguagem.”
Wittgenstein

A leitura constitui sólida estrutura para muitas das artes. A fala, escrita e linguagem que utilizamos retratam nossa educação e cultura. Temos a dádiva de falarmos uma língua vagamente aparentada com a de Camões, considerada uma das ou a melhor língua literária do mundo. Todo esforço portanto para nos aprimorarmos nesse sentido é bem vindo, de gramática a retórica, redação a literatura.
As palavras tem usos e pesos diferentes, traduzem nossos pensamentos, o que nos chama atenção à importância de ter um vocabulário rico. São as gradações que nos permitem demonstrar particularidades, comunicar claramente e transmitir uma atmosfera única. Para adquirir um bom vocabulário e, como consequência expandir sua cultura, a fórmula mais antiga e eficaz é: ler.

“Meu lema é: a linguagem e a vida são uma coisa só.
Quem não fizer do idioma o espelho de sua personalidade não vive.”
Guimarães Rosa

Por que ler? Talvez a melhor resposta esteja numa outra pergunta: Por que comer? Para ter um organismo bem desenvolvido é necessário comer, a alimentação adequada propicia o melhor rendimento. Se não nos alimentarmos, morreremos. Se nos alimentarmos mal em qualidade ou quantidade, teremos sérios problemas de saúde. Porém, notemos algo importante: o ser humano faz da necessidade de comer algo mais do que satisfazer a uma necessidade, ele a transforma num ato livre e criativo, numa “arte” culinária.
Podemos fazer a mesma associação com o ato de ler: é preciso desenvolver, cultivar, alimentar: mais que saber ler, precisamos criar o hábito da leitura, tão essencial e vital quanto comer. Será o ato pelo qual nos alimentamos para chegarmos a ser o que somos. Leitura é alimento: um metabolismo intelectual pelo qual devemos transformar o que os outros dizem e escrevem em algo nosso, incorporado ao nosso ser.
Vivemos hoje numa sociedade da informação e do conhecimento: lemos demais, sem critérios e distinções críticas, sem que seja algo essencial. É como se alimentar sem qualidade. Temos que cuidar para que o conhecimento e sua procura não tome todo o nosso tempo, deixando-nos sem tempo para ser o que conhecemos.

“A teoria sem prática não conduz a parte alguma.
Excesso de teoria intoxica o entendimento,
mas a ausência do estudo torna a linguagem prática incompreensível
e o progresso é comprometido seriamente.”
DeRose

O crescimento, embora lento, virá naturalmente. Para isso, uma leitura de obras variadas e de diferentes épocas e autores ajuda muito. Contudo, mais importante será a repetição das leituras da mesma obra. Comece a separar, a ler o que é essencial e a empregar muito bem o seu tempo.
Não há receita, só uma orientação: não deixe de ler. Criar esse hábito não só nos alimenta e enriquece, a partir dele vivemos intensamente, aprendemos muito sobre os outros e muito mais sobre nós. Por que ler? Porque pode ser o alimento do ser que cada um é e o alimento de que necessita.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Agende uma visita

Próximos Eventos
Dr. Estranho
jan 24

Curso: Multiplicando o tempo

24 de janeiro de 2020, 20:00 - 22:00

Inscreva-se na nossa newsletter

WhatsApp chat