Contato e Redes Sociais

LEIA O ARTIGO

Disciplina Descontraída

Disciplina Descontraída

Este texto é um capítulo do livro Multiplique seu tempo,
(Melina Flores, livro ainda não publicado).

Encontrei a seguinte definição do termo disciplina:

“Obediência aos preceitos, às regras; respeito a um regulamento; submissão ou respeito às regras, às normas, àqueles que são seus superiores. [Por extensão] Modo de agir que demonstra constância, métodos.” https://www.dicio.com.br/disciplina

Muitas vezes, essa última ideia é apresentada como autodisciplina, isto é, a disciplina que assumimos para nós mesmos, de forma voluntária. Claro que, mesmo sendo voluntária, há formas e formas de se auto-impor essa disciplina.

A palavra disciplina, assim como discípulo, tem a sua origem etimológica no verbo latino discere, que significa aprender. Discipulus é aquele que aprende. Disciplina é o método para aprender.

Cabe a cada um descobrir e decidir que método será esse…

O Prof. DeRose explicou, numa das suas aulas, a respeito da disciplina: “Como melhorar a disciplina? Depende de você: se quer ter, terá. Se para você não faz sentido ter disciplina, não adianta: isso não se impõe, não se coloca de fora para dentro.”

Então, claro que você pode utilizar diversos artifícios que ensinam você a ter disciplina, mas só funcionarão se você quiser. As artes marciais em geral contribuem neste sentido. A vivência do DeRose Method, também, já que as técnicas requerem de constância para terem resultado palpável. Em sala de práticas, o instrutor dá comandos específicos que estimulam o foco do aluno na execução das técnicas. O aluno empenhado percebe o resultado de tais técnicas e vivencia as transformações: aumento da consciência corporal, lucidez, capacidade respiratória, bem-estar, descontração e muito mais.

Com essa experiência decorrente da constância na prática, é natural que essa vivência se estenda cada vez mais para as atividades mais diversas. Mais foco, empenho, constância: disciplina.

Quando a disciplina surge assim, de forma natural e coerente com o que você vivencia e decide, gosto de chamá-la de disciplina descontraída. Você faz as atividades de rotina e leva à frente seus projetos porque você quer, e não porque alguém externo o impõe. E se um dia não se sente com o melhor ânimo para ter essa dedicação toda, pode se permitir respeitar seu tempo, pois sabe que isso não vai quebrar a dedicação e determinação diárias, que são a sua constante.

Foco versus gosto

O fato de que você decida fazer as suas tarefas com constância não significa que vai gostar, sempre, de tudo o que faz. É maravilhoso poder trabalhar naquilo que amamos fazer mas, mesmo nestes casos privilegiados, devemos ter em conta que nem sempre tudo o que fizermos será do nosso pleno agrado.

A disciplina descontraída envolve realizar, com o mesmo esmero, aquelas tarefas que não nos agradam tanto. E se, no lugar de se acomodar no conceito de “não gosto disso”, você pudesse se superar e encontrar prazer mesmo nessas tarefas? Aí sim, você terá subido um degrau no seu processo de autossuperação e crescimento pessoal.

Compartilhe